Inovação

Do café para o café

Água, terra, fogo e ar a complexidade e importância de cada um destes elementos são presentes na arte da ceramista Erika Castro.

Erika agraciou a Fazenda Monthal com um de seus projetos de estudo, a aplicação e fusão da argila selvagem presente no solo do cafeeiro juntamente com o material residual da torra e secagem dos grãos.

As cinzas de cascas de café, usadas como combustível sustentável durante a secagem dos grãos na fazenda, se transformam em esmalte cerâmico depois de aplicado nas peças e queimado em forno de alta temperatura no ateliê da ceramista. Técnica milenar da cerâmica japonesa que trás nuances de cores e resultados únicos e surpreendentes.

As mesmas mãos que aplicam força na massa também buscam a suavidade perante a fragilidade das formas, o hemisfério racional se liga com o emocional e principalmente o humano volta o seu olhar ao natural.

Podemos ver o resultado através de peças minimalistas, que simbolizam o verdadeiro significado da cerâmica; o equilíbrio.

Gostaria de conhecer mais do trabalho desta artista de múltiplas facetas acompanhe: @ecceramica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *